“O discurso deve ser curto e a felicidade longa”

King comemora 59º aniversário

A King Contabilidade comemorou o seu 59º aniversário, completado no dia 17 de junho. A festa, como ocorre todos os anos, foi regada a feijoada e contou com a presença dos funcionários da empresa.

A comemoração contou com a tradicional homenagem ao cliente mais antigo e este ano foi a vez da “Jo Cabeleireiros”, representada pela Sra, Joshie Jo. São 52 anos de parceria, e Yoshie declarou que estava totalmente agradecida de ter sido contemplada com a homenagem, frisando que no início de sua empresa, quando era visitada por fiscais e indagavam quem era o contador responsável, bastava falar KING que eles imediatamente se retiravam. Afinal, o nome KING CONTABILIDADE sempre foi respeitado no mercado, comenta a cliente Joshie.

A Dra. Edna Tibiriça de Souza, há 28 anos na empresa, foi a colaboradora homenageada da vez. E como comentou o diretor técnico Ricardo Terumi, é graças aos seus colaboradores que a King e seus clientes crescem e prosperam!

Para o presidente da King, Márcio Shimomoto, o segredo do sucesso da empresa é fruto da filosofia implantada desde o início pelo seu fundador, Hatiro Shimomoto. “Não trabalhamos para ganhar dinheiro, e sim para servir e ser útil”.

 A King Contabilidade tem a missão de atender com excelência seus clientes e formar bons colaboradores. “Sou grato a todos aqui presentes, pois cada colaborador é responsável pelo sucesso da nossa empresa e consequentemente contribuímos para o crescimento do nosso país”, destaca Márcio Shimomoto.

Moedas Virtuais – Fim do Anonimato

Compra e venda de criptoativos, como o Bitcoin, terão que ser comunicadas ao fisco

A partir de 1º de agosto, pessoas físicas, jurídicas e corretoras que fizerem operações com criptoativos, como o Bitcoin, terão que informar ao fisco. A determinação está em na instrução normativa IN RFB 1.888/2019. Com a medida, será possível combater a sonegação fiscal e evitar crimes como lavagem de dinheiro e remessa ilegal de divisas ao exterior.

Essas informações deverão ser prestadas com a utilização do sistema Coleta Nacional, disponibilizado por meio do Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) da Receita Federal, e o conjunto de informações enviadas de forma eletrônica deverá ser assinado digitalmente pela pessoa física, pelo representante legal da pessoa jurídica ou pelo procurador, com a utilização de certificado digital.

Estão obrigadas a prestar informações à Receita Federal:

  1. as Exchanges (plataformas digitais que facilitam a compra, venda e troca de criptomoedas) de criptoativos domiciliada, para fins tributários, no Brasil;
  2. a pessoa física ou jurídica, residente ou domiciliada no Brasil, quando as operações forem realizadas em exchange domiciliada no exterior ou não forem realizadas em exchanges, sempre que o valor mensal das operações, isolado ou conjuntamente, ultrapassar R$30.000,00 (trinta mil reais).
 

Devem ser prestadas, obrigatoriamente à Receita Federal, informações acerca das operações com criptoativos abaixo relacionadas:

  • compra e venda;
  • permuta;
  • doação;
  • transferência de criptoativo para a exchange;
  • retirada de criptoativo da exchange;
  • cessão temporária (aluguel);
  • dação em pagamento;
  • emissão; e
  • outras operações que impliquem em transferência de criptoativos.
 

Observa-se que a Receita Federal já orientava, desde 2017, que as pessoas físicas que operassem com criptomoedas e continuassem de posse dessas moedas virtuais em 31 de dezembro de 2017 deveriam informar esses criptoativos na Declaração “Bens e Direitos” de 2018 (referente ao ano de 2017). Ou seja, desde 2018, já havia orientação para que fossem declarados os dados da operação, tais como a quantidade, o valor da aquisição (não o valor de mercado) e, caso a pessoa houvesse efetuado várias compras desses criptoativos ao longo do ano, deveriam considerar o valor pago pela criptomoeda em cada uma delas e individualizar as aquisições para efeito de informação.

Os ganhos obtidos com a venda de criptomoedas também deveria ser declarado, e o ganho de capital em operações que superassem R$35 mil em um mês já tornava necessária a elaboração da declaração por meio do programa do GCAP2017 (Programa de Apuração dos Ganhos de Capital) até o último dia do mês seguinte ao do ganho.

Em resumo, as informações terão que ser prestadas à Receita até o último dia útil do mês seguinte ao da operação com criptoativos. E as exchanges também terão que fornecer um relatório anual dessas operações.

As multas pelo atraso na apresentação das informações variam de R$ 100 a R$ 1,5 mil. Já pela prestação de informações incorretas, o valor pode chegar a 3% do valor da operação. Portanto, é necessário atenção para evitar a penalização.

Segurança da Informação Contábil garante o sucesso de sua empresa

As informações na gestão empresarial e contábil é de extrema importância, elas são seu principal ativo. Por isso, as entidades SESCON-SP e AESCON-SP promovem, anualmente, o Programa CSI – Certificado em Segurança da Informação, idealizado em conjunto com o Instituto Internet no Estado da Arte – ISTART. O programa garante aos clientes das certificadas que todas as informações sobre sua posse, estão seguras.

No dia 29 de maio, 11 empresas de contabilidade preencheram os quesitos necessários para a certificação, onde destacamos a King Contabilidade, certificada pelo terceiro ano consecutivo.

“O contador tem papel fundamental em garantir a confidencialidade e integridade da informação, portanto a certificação é de extrema importância”, comenta Márcio Shimomoto, presidente da King Contabilidade

Durante a cerimônia da certificação, o presidente das entidades, Reynaldo Lima Jr., ressaltou a importância das práticas de Segurança da Informação no atual cenário de avanço da tecnologia e da internet. As empresas certificadas foram parabenizadas pelo pioneirismo. “Vocês estão de parabéns porque, ao invés de lamentar os desafios que nos são impostos estão fazendo acontecer e sendo agente das mudanças no empreendedorismo”, Reynaldo Lima Jr.

Foram 300 empresas que ingressaram neste programa, sendo que dessas, apenas 30 conquistaram a certificação, destacamos a grande São Paulo, com 11 empresas certificadas. O estado de São Paulo registra 4.875 empresas contábeis e, fazer parte das 11 empresas certificadas, é algo de extremo orgulho.

“Reconhecemos o empenho e dedicação destas empresas para a certificação, esperamos que no próximo ano o número de empresas supere nossas expectativas, comenta o presidente da entidade.