Antecipação de Recebíveis

Antecipação de Recebíveis

A antecipação de recebíveis pode ser uma estratégia útil para empresas que precisam de capital de giro rápido ou enfrentam situações em que o acesso a dinheiro é essencial. No entanto, é importante considerar os custos associados a essa prática, como taxas de desconto ou juros, para avaliar se é uma opção financeiramente viável.

O que é antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis é uma prática financeira na qual uma empresa obtém adiantamentos de valores que ela tem a receber no futuro. Esses valores a receber são geralmente representados por faturas de vendas, cheques pré-datados, duplicatas ou outros instrumentos financeiros que indicam que um pagamento será feito em uma data posterior.

Quando um consumidor compra um produto e opta por parcelar o pagamento, o proprietário do estabelecimento pode levar até 90 dias para receber o valor total da venda. Ao aderir à antecipação de recebíveis, esse empresário pode receber o montante em questão em poucos dias. A antecipação de recebíveis também é conhecida como adiantamento de recebíveis ou desconto de duplicatas.

Em outras palavras, ao invés de esperar até a data de vencimento para receber o pagamento, a empresa pode optar por antecipar esses recebíveis, convertendo-os em dinheiro imediatamente. Isso é feito por meio de instituições financeiras, como bancos ou factoring (empresas especializadas em compra de recebíveis), que oferecem adiantamentos com desconto sobre o valor total dos recebíveis.

Como funciona a antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis é uma prática financeira em que uma empresa antecipa o recebimento de valores que ela tem a receber no futuro. Esses valores podem estar relacionados a vendas, representados por faturas, cheques pré-datados ou duplicatas que ainda não venceram.

Ao invés de esperar até a data de vencimento para receber o pagamento, a empresa tem em vista adiantar esses recebíveis, transformando-os em dinheiro imediatamente. Isso é feito por meio de instituições financeiras, como bancos ou empresas de factoring, que oferecem adiantamentos com desconto sobre o valor total dos recebíveis.

A empresa cede esses documentos financeiros à instituição financeira, que adianta uma porcentagem do valor total. Em troca desse adiantamento, a instituição financeira cobra uma taxa de desconto ou juros. Quando a data de vencimento original chega, a instituição financeira recebe o valor total do recebível.

É importante observar que, em caso de inadimplência por parte do cliente que realizou a compra parcelada, o banco responsável pela antecipação pode ficar sem os fundos e tomar medidas como impor restrições à empresa ou exigir o pagamento dos valores pendentes.

Antecipação de recebíveis em caso de pagamento por boleto

Quando a empresa visa adiantar os valores que espera receber futuramente por vendas representadas por boletos bancários, a antecipação de recebíveis também se encaixa. Quando um cliente realiza uma compra e opta pelo pagamento via boleto, a empresa em questão pode levar certo tempo até receber o valor integral da transação.

Ao escolher antecipar os recebíveis, a empresa pode obter adiantamentos desses valores junto a instituições financeiras. Isso significa que, em vez de aguardar o prazo de vencimento do boleto para receber o pagamento, a empresa recebe uma porcentagem do valor antecipadamente, permitindo o acesso mais rápido aos recursos financeiros.

O processo envolve geralmente o contato da empresa com a instituição financeira, que avalia as condições da antecipação. Uma vez acordadas as condições, a empresa informa os dados relacionados aos boletos e à conta na qual deseja receber os valores antecipados. A instituição financeira, por sua vez, desconta uma taxa sobre o montante antecipado como parte do acordo.

Antes de buscar crédito para sua empresa, é essencial realizar uma pesquisa entre diversas instituições financeiras e considerar diferentes modalidades, comparando as condições oferecidas por cada uma.

No cenário brasileiro, há um aumento da preferência por outras formas de financiamento entre os empreendedores, devido à menor probabilidade de inadimplência, o que, por consequência, resulta em condições de pagamento mais favoráveis para os solicitantes.

Um exemplo é o empréstimo para capital de giro com garantia. Que, como o próprio nome indica, o requerente oferece um ativo à instituição financeira como garantia para assegurar o pagamento das prestações. Como é o caso do empréstimo home equity, onde você coloca seu próprio imóvel ou de terceiros como garantia.