Sustentabilidade Empresarial

Para falar de sustentabilidade empresarial, temos que primeiro entender um conjunto de ações e sua importância, desde como a empresa é administrada economicamente, de como trata o meio ambiente e a sua imagem perante a sociedade. E assim, chegamos à sigla ESG, que vem do inglês – Environmental, Social, and Governance, que muitos ainda não conhecem, mas podemos considerar como uma nova postura empresarial em relação ao mundo e à preservação da natureza.

A fim de que seja considerada uma empresa sustentável, algumas atitudes devem ser tomadas ambientalmente e socialmente, como a ética, seu crescimento econômico respeitando o meio ambiente e trazendo desenvolvimento à sociedade.

Com o propósito de explicar melhor sobre ESG e sustentabilidade empresarial, a King entrevistou Caroline Herrera, formada em Química com especialização em Meio Ambiente, Gestão de Pessoas e Sistema de Gestão: ESG (Governança ambiental e social corporativa).

King: Atualmente qual é a importância da sustentabilidade empresarial? Podemos dizer que não é apenas uma tendência do momento?

Caroline: A sustentabilidade empresarial é um caminho responsável. Fico muito feliz com o atual momento que vivemos, a sustentabilidade através do ESG promove o social e o ambiental para que possamos fazer avanços significativos na sociedade. O ESG é um convite para as empresas atuarem além de causas triviais previstas na ISO 14001(Norma de Gestão Ambiental).

King: Na prática, quais são as reais vantagens em ser uma empresa sustentável?

Caroline: Atender à demanda da sociedade, do cliente e do negócio. Com uma política sustentável, consciente do compromisso da empresa com a sociedade e Meio Ambiente, o investimento na gestão dos processos atenta ao reaproveitamento, substituição de matérias primas tóxicas e embalagens não reutilizáveis, além de a empresa reduzir seus custos e atender aos requisitos de sustentabilidade.

Na prática, trago um exemplo: em uma consultoria a uma empresa de gestão ambiental, constatei que o resíduo das análises laboratoriais era destinado à incineração (processo de descarte de resíduo perigoso, atende a ISO 14001. É ambientalmente correto, porém a empresa pode melhorar o cenário). Mapeamos o resíduo e identificamos uma substância usada para extração de materiais que podia ser separada das demais através de um sistema simples de separação de substâncias e reaproveitada no processo de extração novamente. Houve uma redução no volume de resíduo destinado à incineração de 80% e redução da compra de matéria-prima (substância que era usada para separação), uma vez que ela foi recuperada e reutilizada no próprio processo.

Outro exemplo real em uma empresa que produz itens para revestimento de EVA em estacionamentos o processo de produção gerava rebarbas que eram descartadas. Na análise desse resíduo, verificamos que ele poderia ser útil na indústria de calçados (matéria prima para produção de calçados). Houve reaproveitamento de 100% do antigo resíduo que foi destinado para indústria de calçados.

King: Todas as empresas, independentes do tamanho e atividade, podem implantar o ESG?

Caroline: Todas as empresas podem aderir ao ESG. É um convite a uma gestão prática e humanizada. A dica é implantar um sistema de gestão descomplicado. Uma pequena empresa quando vai além, pode reaproveitar materiais no próprio processo, reduzir custo, consumo de matéria prima e promover desenvolvimento nas relações. É preciso iniciativa e gestão sustentável atenta às possibilidades. Pequenas ações geram grandes resultados, afinal não jogamos nada fora, tudo está dentro do planeta Terra.

King: Como os empresários podem implantar ações que realmente fazem a diferença?

Caroline: Muitos implantam o básico para atender a ISO 14001, que é a norma de gestão ambiental que garante a destinação correta do resíduo, ou estabelecem metas simples como a redução de consumo de água e energia. Isso é pouco desafiador, o interessante mesmo é um sistema real de diminuição da poluição através da melhor destinação de resíduos, e não a mais fácil: implantar programas de redução na emissão de CO2, indicadores previstos no GRI – Global Reporting Initiative, mapear a jornada da redução do uso de carbono nos processos, entre outros.

Caroline ainda faz algumas considerações sobre o assunto e nos deixa uma dica:

“A Sustentabilidade nos ajuda a viver em um ambiente melhor. Importante informar que todas as empresas podem contribuir com incentivos sociais que vão além da governança corporativa, podendo destinar 20% de seu IPTU, por exemplo, para projetos inscritos no site da prefeitura que promovem ações sociais”.

Caroline Herrera

Instagram: @mentoracarolineherrera

Linkedin: Caroline Herrera